quinta-feira, 29 de dezembro de 2016

DINÂMICA DO BOMBOM - Bom para fim de ano

Você diz que só tinha dinheiro para comprar um presente por isso você sorteou 1 pessoa para recebê-lo. A pessoa sorteada deverá ler em voz alta a mensagem colada sobre a caixa antes de abri-la.a mensagem é:”Parabéns! Você tem muita sorte, foi sorteado com este presente .Ele simboliza a confraternização, a amizade e a paz. Mas o presente não será seu.Você deverá entregá-lo para a pessoa que você considera mais organizada aqui presente.” A cada pessoa que recebe o presente, você entrega uma mensagem para ela ler de acordo com a característica pedida.Próxima mensagem: “Parabéns,você”
Parabéns! Você tem muita sorte, foi sorteado com este presente ele simboliza a confraternização, a amizade e a paz. Mas o presente não será seu.
(Observe a todos e entregue o presente para a pessoa que considera mais organizada).
A organização é algo de muito valioso, e você, como portador desta virtude, irá entregá-lo que achar mais feliz.
Você é feliz! Construa sempre sua felicidade em bases sólidas. A felicidade não depende dos outros, mas de nós mesmos, mas o presente ainda não é seu, entregue-o a uma pessoa que achar meiga.
A meiguice é algo raro, e você a possui. Parabéns! Mas o presente ainda não é seu, pois você com esse jeito meigo, não vai se importar de o entregar à pessoa mais extrovertida.
Por teres esse jeito extrovertido, você foi escolhido para receber este presente, e agora, mostrando sua virtude, entregue-o a quem você achar mais inteligente.
A inteligência foi dada por Deus. Parabéns, por teres encontrado espaço para demonstrar seu talento, agora passe o presente para quem achares mais simpático.
Para comemorar, sorria, pois o mundo anda amargo e para melhorá-lo precisamos de pessoas como você, sorria, mas o presente ainda não é seu, passe-o para a pessoa que achar mais solidária.
Solidariedade é uma virtude rara no mundo de egoísmo em que vivemos, mas o presente ainda não é seu, passe-o a pessoa que achar mais alegre.
Alegria, pessoas como você transmitem alto astral, mas o presente ainda não é seu, passe-o a pessoa que achar mais criativa.
A criatividade é fundamental para inovar e dar brilho ao nosso mundo, mas o presente ainda não é seu, passe-o a pessoa mais trabalhadora.
Que orgulho ter essa virtude, mas o presente ainda não é seu, entregue-o para quem você ache que tramite PAZ.
O mundo inteiro clama por paz e você, gratuitamente, transmite esta tão grande riqueza, parabéns. Com muita paz, abra o presente e diga o que está escrito na embalagem (A pessoa terá de dizer “BOMBONS DA PAZ”) Agora prove que você transmite paz e compartilhe com todos que aqui estão e deseje-lhes muita paz, força e união.


terça-feira, 13 de dezembro de 2016

Queridos Semeadores da Palavra de Deus

Ao iniciar o ano temos a oportunidade de planejar e colocar no papel todas as ideias que temos para que o
trabalho do ministério infantil tenha êxito na sua função que é: Ensinar as crianças
sobre o amor de Deus, envolvendo- as em atividades o ano todo.
FAZ ESTE ANO 2017 53 anos que ministro para crianças.Por isto tento ajudar vcs no pouco que sei.
Vou passar cada mês para quem quiser seguir o tema das datas comemorativas
E assim envolvendo as crianças em evangelismo, teatro, apresentação, homenagens, coreografia e muito mais.
Espero ajudar! comprei algumas apostila na internet e estou resumindo e passando para vcs.
TEMA do MÊS de JANEIRO:
Dia 1 .pode fazer este teatro http://anotacoesdabiblia.blogspot.com.br/...
Mais uma sugestão
Gênesis – da Criação a Promessa A História dos Começos Deus criou o mundo e viu que tudo que fez era bom. Precisamos ensinar as crianças a louvar a Deus pela sua criação e sentir-se responsável por cuidar bem dela. Mas Deus também nos fez promessas. Precisamos ensinar aos pequeninos a conhecer e tomar posse de tudo aquilo que o Senhor tem para nossas vidas. A Bíblia é um rico Manual de Vida, que o Autor da Criação nos deixou para que conhecêssemos a Suas verdades e ensinamentos, por isso a partir deste mês faça um propósito de leitura da Bíblia com suas crianças. Para os menores, disponibilize Bíblias ilustradas para rodízio de leitura e peça ajuda aos pais e irmãos mais velhos para o acompanhamento. Com os maiores, utilize o Quadro de leitura da Bíblia em anexo e vá incentivando a leitura através de gincana e premiações mensais.
1ª SEMANA TEMA: Dia 1 -A Criação Texto Bíblico: Gênesis 1:1 a 2:4
Objetivo: Mostrar para as crianças que Deus criou todas as coisas. Leva-las a entender o poder de Deus (que criou tudo com a palavra) e Sua criatividade através da Sua criação (tantos seres, de tantas espécies, tão diferentes...).
Sugestão para o desenvolvimento da aula:Tenho avental sobre o tema Tia Neuza tem figuras
1º - Cânticos que falem sobre a Criação
2º - Oferta 3º - Leve cartolina preta e desenhos bem bonitos e coloridos da criação (sol, lua, estrelas, plantas, animais,...) Conforme você vai contando a história, vá mostrando as figuras e monte a terra com as crianças. No final, você terá um lindo mural. Ministração: Feche os olhos e procure pensar em como seria a vida sem a luz e sem as coisas que nos cercam! Não haveria nada, só escuridão, silêncio... No começo tudo era assim Não havia nada, nada existia - só Deus. A terra era sem forma e vazia quando Deus resolveu trazer luz ao mundo. Sabem o que Ele fez? No primeiro dia disse: “Haja luz” e houve luz. Eu vou apagar a luz e quando eu falar já todos nós falamos “haja luz”, será que a luz vai acender? Ih... não funcionou... Imaginem o poder de Deus... Somente com a palavra, Ele fez todas as coisas... Deus viu que a luz era boa e a separou das trevas. Alguém sabe como Deus chamou a luz? Deus chamou a luz de “dia” e as trevas de “noite”. No segundo dia, Deus falou e se separaram as águas e o céu foi formado. Nosso Deus é poderoso – vocês conhecem alguém que com a palavra pode criar coisas? Só Deus! Deus criou tudo através da sua palavra. No terceiro dia, Deus falou de novo... o que será que Ele estava criando agora? Alguém sabe? (Deixe as crianças falarem). No terceiro dia Deus criou a porção seca que Ele chamou de terra, e a água que Ele chamou de mar. Ordenou ainda que a terra produzisse muitos vegetais: plantas que gerassem sementes e árvores que dessem frutas... que gostoso. No quarto dia, Ele criou o sol para iluminar o dia, a lua e as estrelas para iluminar a noite. No quinto dia, Deus criou habitantes para este mundo tão bonito: as aves para voarem no céu e os peixes que encheriam o mar. Mandou que crescesse a grama e as árvores e tudo foi ficando muito bonito. A terra estava agora linda, florida e cheia de vida. Vocês podem imaginar como tudo era lindo e perfeito? Não existia poluição ou pessoas para pisar na grama... Já era o sexto dia e Deus olhou para tudo que tinha criado. Tudo estava lindo, mas faltava alguma coisa... o que será que Deus criaria agora? Deus criou todos os animais. Os animais domésticos, os que se arrastam, as feras e os seres humanos! Isso mesmo, Deus criou o primeiro homem a sua imagem e semelhança, ou seja, alguém que se parecesse com Ele. A criação do homem foi uma criação diferente das outras: Ele pegou um pouco de terra e modelou na forma de homem; depois soprou no seu nariz e assim ele se tornou um ser vivo e come- çou a respirar. Deus colocou nesse homem uma alma, um coração, um espírito semelhante ao de Deus. De todas as coisas e seres criados por Deus, o homem era a melhor, porque se parecia com Ele e havia sido feito para ser amigo de Deus. Esse homem tinha um nome diferente, se chamava Adão e Deus aprontou um lugar para ele morar. Sabem onde ele morava? No jardim do Éden, que era um lugar lindo, cheio de árvores frutíferas, com quatro rios, cachoeiras, palmeiras... imaginem o cheirinho das flores e das frutas que cobria o ar ! Para completar, tudo era acarpetado com a grama verdinha. O jardim era cheio de bichos e Adão precisou dar o nome a cada um deles (leve gravuras de alguns animais e mostre para as crianças como Adão chamou cada animal). Não era preciso paredes e portas, cadeados ou grades para proteger Adão - não havia ladrões ali, porque tudo era de todos e todos tinham o que precisavam com fartura. Os animais também não atacavam Adão, porque o respeitavam. Deus deu um trabalho para Adão se sentir útil e feliz – seu trabalho era cuidar do Jardim do Éden. Quantas coisas Deus fez... imaginem só! O dia, o sol, as árvores e os pássaros, tudo perfeito, lindo e cada coisa em seu lugar. Mas acontece que os homens não têm cuidado muito bem do que Deus criou, vocês não acham? Têm poluído os rios, matado os passarinhos e animais, destruído a natureza... Nós devemos cuidar bem da natureza porque ela é um presente muito belo que Deus nos deu. Devemos louvar e agradecer a Deus por ter sido criativo ao ponto de fazer o mundo tão lindo onde vivemos. Versículo: “Tudo o que Deus criou é bom”. (I Timóteo 4:4) Oração: Muito obrigado Senhor por tudo o que o Senhor criou por me amar!! Atividade:eu tenho só pedir
2ª SEMANA TEMA: dia 8 -Adão e Eva Texto Bíblico: Gênesis 1:25 a 2:25.
Objetivo: Mostrar para as crianças que Deus nos fez para termos comunhão com Ele. Explicar que o pecado, nos afasta de Deus. Enfatizar a importância da obediência. Sugestão para o desenvolvimento da aula:
1º - Cânticos
2º - Oferta 3º - Forre alguma parte da classe com lona ,cobertor eu tenho ou jornal. Leve terra, algumas plantas (galhos pequenos), animais (tipo do kinder ovo) e dois bonequinhos para serem Adão e Eva. Conte a história montando o jardim com as crianças em volta. pode levar as crianças e dar aula no jardim da igreja.Já fiz muito isto.
Ministração: Adão cuidava de tudo direitinho, mas mesmo tendo um amigo como Deus e morando num lugar tão lindo, ele sentiu falta de alguém que estivesse com ele naquele lugar. Deus percebeu que Adão estava sentindo falta de uma companheira, fez com que ele dormisse um sono profundo e sabem o que aconteceu? Enquanto Adão dormia, Deus tirou uma das suas costelas e dessa costela, Ele formou uma linda mulher. Quando Adão acordou, ficou maravilhado com a mulher que Deus havia lhe dado - Eva. Deus já havia criado todas as coisas; então, Ele parou para admirar tudo o que havia feito . Tudo que Deus havia feito era bom e no sétimo dia, Ele descansou e ficou feliz. Adão e Eva eram felizes e eram amigos de Deus – conversavam sempre com Ele. Hoje podemos ser amigos de Deus e também podemos conversar com Ele através da oração. Todos os dias, o Senhor passeava pelo jardim, conversando com Adão e Eva. Os dois trabalhavam cuidando de tudo, mas ainda tinham muito tempo para fazer o que quisessem - Deus lhes deu liberdade para isso; eles podiam ir a qualquer lugar, a qualquer hora, subir em qualquer árvore, nadar em qualquer rio, comer qualquer fruta. Apenas uma coisa Deus proibiu, que eles comessem: a fruta da árvore do conhecimento do bem e do mal. Se desobedecessem, iriam morrer. Aquela árvore pertencia a Deus e eles precisavam aprender a respeitar o que era do Senhor. Enquanto eles foram obedientes, tudo correu bem. Até que um dia, o diabo apareceu a Eva em forma de uma serpente e conversou com ela. A serpente disse que não teria problema nenhum se ela comesse aquela fruta proibida. “Vocês não morrerão coisa nenhuma”, dizia a cobra, provocando, instigando Eva a desobedecer a Palavra de Deus. Eva queria o conhecimento do bem e do mal, só não sabia que conhecendo o bem, não conseguiria praticá-lo sempre e conhecendo o mal, não conseguiria evitá-lo – isso o diabo não disse pra ela. Sabem de uma coisa, o diabo sempre confunde as pessoas com suas mentiras pra enganá-las! Eva olhou aquela fruta e desejou comê-la. Ela acreditou na mentira do diabo e nhac... comeu a fruta. Ela achou aquilo tão gostoso que procurou Adão e o convenceu a comer também... Os dois cometeram um grande erro: desobedeceram a Deus. Quando desobedecemos a Deus, estamos pecando e o pecado, nos afasta de d’Ele. Quando chegou a hora do passeio de Deus com Adão e Eva pelo jardim, eles se esconderam. Deus os chamou e perguntou o que havia acontecido. Adão então, fez uma coisa muito feia: jogou a culpa em Eva, que por sua vez, jogou a culpa na serpente. A verdade é que a serpente provocou toda aquela desobediência, mas Eva acreditou nela e comeu a fruta porque quis, porque decidiu desobedecer a Deus e a mesma coisa se aplica a Adão. Também nem adiantava jogar a culpa em alguém porque Deus conhece todas as coisas... A desobediência entristece a Deus e o pecado nos separa dele! Sabem o que aconteceu? Adão e Eva foram expulsos do Jardim e Deus colocou anjos com espadas na porta para guardar o jardim, impedindo que eles entrassem novamente. Apesar disso, Deus ainda amava Adão e Eva. Eles estavam envergonhados por estarem sem roupas e se cobriram com roupas de folhas; mas Deus deu pra eles peles de animais para que cobrissem o corpo e se protegessem. A partir daí, eles teriam que trabalhar duro para sobreviver, perderam tudo de bom que Deus tinha dado a eles por causa da desobediência! Mas por causa do grande amor de Deus ele prometeu a Adão e Eva que enviaria seu filho Jesus para vencer ao diabo e para perdoar os nossos pecados! Versículo: “Escondi tua palavra no meu coração para não pecar contra Ti!” (Salmo 119:11)
Atividade: eu tenho só pedir
3ª SEMANA TEMA: dia 15 -Caim e Abel Texto Bíblico: Gênesis 4:1 a 16
Objetivo: Ensinar para as crianças que depois que aceitamos Jesus, é necessário ter uma vida de oração e leitura da Bíblia para que vençamos. Mostrar que não adianta tentarmos fingir, pois Deus conhece o nosso coração e ninguém pode enganar a Deus. Sugestão para o desenvolvimento da aula: 1º - Cânticos 2º - Oferta
3º - Leve dois bonecões (de papel ou outro material) para a classe. Conte que um é muito bom e vive para Jesus, mas o outro, apesar de conhecer Jesus, não tem uma vida correta. O bom vai chamar Abel e tem uma cara de bom e o outro Caim, que tem cara de mau. Conte que os dois iam a igreja e quando chegava lá , Abel louvava a Deus de coração , mas Caim, que fazia coisas erradas , quando chegava na igreja , era como se colocasse uma máscara (leve uma máscara com uma cara bem boazinha) , coloque em Caim e explique que ele fingia ser o maior ”santinho”. Ministração: A família de Adão cresceu! Adivinhem o que aconteceu! Eva teve um bebê e logo depois mais um... os dois eram meninos lindos e cheios de saúde. O mais velho se chamou Caim e o outro, Abel. Seus pais lhes contaram sobre Deus, Sua santidade e grandeza; explicaram que tudo quanto tinham deviam a Ele, e que por isso, deviam adorá-Lo, oferecendo como presente, o melhor que ele tivessem nos seus rebanhos e lavouras. Caim era lavrador ou agricultor – um homem que trabalhava plantando na terra e Abel era pastor de ovelhas, ele cuidava desses animais. Adão e Eva também ensinaram os filhos a amarem e obedecerem a Deus. Provavelmente, contaram sua triste história de desobediência no Jardim do Éden. Abel aprendeu a amar a Deus e a ser justo; era um bom rapaz e Deus se agradava por ele ser assim. Caim porém, não tinha um bom coração ... a Bíblia diz que as obras dele eram más. Caim não demonstrava com sua vida que amava a Deus. Como demonstramos que amamos a Deus através das nossas atitudes? (Deixe as crianças falarem). Isso mesmo, obedecendo a vontade de Deus, dando um bom testemunho aos pais, vivendo bem com nossa família! Não sabemos o que Caim fazia, mas ele pode ter sido desobediente e desrespeitoso com seus pais, pode ter sido um irmão briguento e implicante ou outras coisas. O que sabemos é que ele não era um bom rapaz e Deus estava triste com a maldade do seu coração. Certo dia, Caim e Abel resolveram oferecer presentes, ofertas à Deus para o agradecerem por tantas bênçãos. Caim trouxe frutas e cereais colhidos em sua lavoura. Abel, trouxe o primeiro carneirinho nascido no seu rebanho - a primícia! Deus se agradou de Abel e da sua oferta, mas não se agradou da sua oferta de Caim. Por que será? Por que Deus não se agradou de Caim? Porque o que Caim fazia em casa, no serviço ou onde quer que estivesse, não era bom. Às vezes, podia até parecer bom, mas acontece que Deus conhece o nosso coração. Ele sabe o que vamos fazer e por que, a intenção... Caim não vivia uma vida que agradava a Deus e a verdade é que não adiantava e não adianta dar presentes a Deus, se não o agradamos com o nosso jeito de viver. Caim pensou que Deus aceitaria a sua oferta, mas Deus a rejeitou porque ele se negou a dar a sua vida a Deus. Antes de dar o seu presente, Abel havia dado a sua vida, o seu coração; ele era uma pessoa boa e justa, procurava agradar a Deus com fé e por isso a sua oferta foi aceita. Algumas crianças fazem como Caim. Mas vocês nem imaginam o que aconteceu. Caim ficou com muita raiva de Deus porque sua oferta não foi aceita e ficou com muita, muita raiva do seu irmão Abel. Imaginem só... Abel não tinha feito nada de mal para Caim, mas é sempre assim: as pessoas más se incomodam quando uma pessoa boa está por perto e tem mais sucesso. Deus falou para Caim controlar aquela raiva, mas ele não deu atenção. Sabem o que ele fez? Uma coisa terrível... ele chamou seu irmão para passear no campo e lá, escondido, matou o seu irmão! Caim matou Abel! Mas Deus, que vê todas as coisas, chamou Caim e perguntou: “Onde está o teu irmão?”. Na maior cara de pau, ele respondeu que não sabia. Mas Deus, sabe de todas as coisas, e por isso amaldiçoou: Caim teve que fugir de casa, abandonar a sua família e viver sozinho. Deus é bom. Ele nos ama e perdoa os nossos pecados, mas lembrem-se: sempre existe a conseqüência do nosso pecado. Adão e Eva entristeceram a Deus e sofreram as conseqüências, Caim entristeceu a Deus e também sofreu... E você? Tem alegrado o coração de Deus? Você obedece a Palavra de Deus? Você finge ser uma pessoa na igreja e é outra em casa? VAMOS ORAR AGORA, PARA SERMOS FORTES E AGRADARMOS A DEUS. Versículo: “Guardo no coração as tuas palavras para não pecar contra ti”. (Salmos 119:110)
4ª SEMANA TEMA: dia 22 -Noé Texto Bíblico: Gênesis 6
Objetivo: Mostrar que Deus é justo e usou a vida de Noé para preservar as espécies criadas da destruição do dilúvio. Despertar na criança o desejo de viver em comunhão com Deus, como Noé: afastandose do mal e falando de Jesus. Deus também nos escolheu nos tempo de hoje, para como Noé, levarmos a salvação de Jesus ao mundo!
Sugestão para o desenvolvimento da aula: 1º - Cânticos 2º - Oferta 3º - Você pode levar figuras das manchetes atuais, mostrando que a situação de hoje não é muito diferente da situação na época de Noé: os homens buscam seus interesses a qualquer preço, são egoístas, violentos e estão distantes de Deus. Ministração: Os séculos se passaram e o número de pessoas que viviam na terra aumentou muito. Aumentou também a vaidade, a mentira, a maldade humana; enfim, os homens estavam cada vez piores e não queriam saber de Deus. Deus estava cansado de tanta coisa errada e resolveu fazer desaparecer da terra tudo o que havia feito. Mas havia um homem diferente: Noé, que era uma pessoa correta, sincera e tudo o que fazia agradava a Deus. É claro que Noé não era perfeito, pois todos pecamos, mas ele se esforçava para agradar a Deus mesmo vivendo numa época e num lugar onde as pessoas se esqueciam de Deus. Deus então escolheu Noé para uma difícil, mas importante tarefa: salvar da destruição toda a espécie. Deus contou a Noé qual era o seu plano: Ele mandaria um dilúvio ao mundo para destruir tudo o que tinha criado, e mandou Noé construir uma grande barca, onde ele levaria um casal de cada espécie de animal e de alguns animais, Noé levaria sete pares. O Senhor ensinou como a Arca deveria ser constru- ída: o material, o comprimento, altura, largura e o lugar e o tamanho da porta e da janela. Se a gente pensar bem, era um plano muito louco, mas Noé obedeceu a Deus sem se importar com o que as pessoas achariam daquela enorme construção! Noé e seus filhos Sem, Cam e Jafé começaram a trabalhar na arca que demorou alguns anos para ficar pronta. Durante esse tempo, Noé alertava as pessoas para o dilúvio, convidava as pessoas para entrarem na Arca com ele, mas as pessoas não acreditavam que viria dilúvio nenhum, não endireitavam suas vidas e até caçoavam de Noé. Mas nada disso fez com que Noé desistisse da sua tarefa. Ele trabalhou durante 120 anos – gente, isso é muuuuuuito tempo! Sempre obedecendo a Deus e pregando a todos que queriam ouvir. Quando a Arca ficou pronta, Noé e sua família estocaram bastante alimento e o próprio Deus enviou os animais e as aves, aos pares. Imagine só, deve ter sido um show ver todos aqueles animais chegando e entrando de dois em dois. As pessoas devem ter assistido a tudo, mas nem assim acreditaram em Noé. Ele, sua esposa e seus três filhos com as esposas, também entraram na Arca, e então, Deus fechou a porta. De repente, o céu ficou escuro e começou a cair uma grande chuva. Os rios e mares inundaram e as pessoas desesperadas agora queriam entrar na Arca, mas já era tarde... Choveu durante 40 dias e 40 noites- a água era tanta que cobriu os montes mais altos da região. Mas a Arca, boiava na água, segura... todos que ficaram do lado de fora morreram – pessoas e animais; mas a família de Noé foi salva porque ele obedeceu a Deus. Meses depois, a Arca parou na região montanhosa de Ararate. Depois de dez meses, Noé soltou pássaros para ver se já havia terra seca e nada... até que um dia, ele soltou uma pombinha e ela voltou com uma folhinha no bico, o que mostrava que a terra estava seca e tudo estava renovado. Noé não saiu correndo – ele esperou a ordem de Deus para que pudesse sair. Um ano depois do dilúvio, o Senhor disse a Noé que ele podia sair da Arca com sua família e todos os animais. Deus os abençoou e disse para povoarem a terra, começando assim, tudo de novo! A primeira coisa que Noé fez ao sair da Arca foi construir um altar onde sacrificou animais puros, para mostrar a Deus sua gratidão por tê-los salvo. Deus se agradou desse sacrifício e foi aí que fez uma promessa: nunca mais destruiria a terra com um dilúvio. Esse acordo que Deus fez foi selado com o arco-íris. Deus disse que sempre que visse o arco-íris, lembraria da promessa de nunca mais mandar um dilúvio sobre a terra. Sabem, Deus quer que falemos Dele para que as pessoas se arrependam e sejam salvas. PARA SER SALVO DO DILÚVIO, AS PESSOAS PRECISARAM ENTRA PELA ÚNICA PORTA QUE HAVIA NA ARCA. PARA SER SALVO E TER A VIDA ETERNA, É PRECISO ENTRAR PELA ÚNICA PORTA DA SALVAÇÃO, QUE É JESUS. Versículo: “Para os que temem o nome do Senhor, nascerá o sol da justiça, trazendo salvação em suas asas”. (Malaquias 4:2) Oração: Senhor Deus, eu quero entrar hoje pela porta da salvação que é Jesus. Eu entrego a ti a minha vida, Jesus! Eu quero ser como Noé: quero falar para todos que em Jesus temos a salvação. Amém! Atividade:
5ª SEMANA TEMA: dia 29 -Abraão Texto Bíblico: Gênesis 12,13 e 18
Objetivo: Fazer com que a criança conheça a vida de Abraão e veja nela a importância de obedecer a Deus. Mostrar para as crianças que quando obedecemos a Deus, Ele ouve e atende as nossas orações. Deus é fiel! Abraão fez tantas coisas boas para Deus: saiu de uma terra e foi para onde Deus mandou, deixou Ló escolher a melhor terra, tratou bem as pessoas que ele não conhecia e por isso, ganhou o presente que mais queria, um filho!
Sugestão para o desenvolvimento da aula: 1º - Cânticos 2º - Oferta 3º - Pegue um saco de areia e divida um pouco para cada criança em copinhos. Cubra a mesa ou o chão com um plástico ou toalha, mande cada um virar o seu copinho e contar quantos grãos de areia receberam. Ninguém vai falar o número certo, e aí você explica. Ministração: Havia um homem muito rico que se chamava Abraão. Ele tinha muitas ovelhas, vacas, burros, muitos camelos e morava numa terra chamada Ur. Deus um dia lhe disse: “Abraão, você vai mudar para uma terra que eu vou te mostrar. Eu farei de você o pai de uma grande nação, cuidarei de você e farei seu nome ficar famoso: você será uma benção para muitas pessoas”. Abraão então, partiu sem saber para onde ia, como Deus havia mandado, porque ele amava a Deus e o obedecia. A viagem era longa e naquela época não existiam carros e nem avião. Iam na frente Abraão e seu sobrinho Ló e logo atrás, suas mulheres, ovelhas, vacas, burrinhos...era uma enorme caravana. Um dia eles chegaram a uma terra chamada Canaã e Deus avisou: “Esta é a terra que eu darei a ti e aos teus filhos!” Mas Abraão pensou, filhos? Ele nem tinha filhos e ainda por cima Sara, sua mulher e ele, já eram bem velhinhos. Mas Abraão não duvidou porque sabia que se Deus havia dito, ele cumpriria. Deus é fiel e não mente jamais! Abraão e Ló viviam na terra, só que por terem tantos rebanhos, a terra não produzia alimento suficiente para todos e por isso seus empregados começaram a brigar e eles resolveram então, se separar. Abraão pediu a Ló que escolhesse uma terra, a que ele quisesse: se você for para o lado esquerdo, eu irei para o direito. Ló então viu um lugar maravilhoso com muito capim para suas ovelhas, perto de um rio e de duas cidades. Nessas cidades, havia homens maus, mas Ló não se importou com isso, ele tinha escolhido a melhor parte da terra. Deus disse então a Abraão que ele teria tantos filhos, que ele nem conseguiria contar: seriam como os grãos de areia. Abraão ficou muito contente. Mas o tempo foi passando e nada de Abraão ter filhos. Sara e Abraão já estavam muito velhinhos e muitas vezes, Sara se sentia triste – ela queria muito um bebê!!! Num dia de muito calor, perto da tenda de Abraão chegaram três homens com vestes muito bonitas e Abraão mesmo não os conhecendo lhes ofereceu água e comida. Foi então que um desses homens falou que dali há um ano ele voltaria e Sara teria um filho! Sara estava parada perto da entrada da tenda e escutou o que o visitante disse a Abraão, mas não conseguia acreditar naquilo... O tempo passou e como Deus havia dito, eles tiveram um lindo filho: Isaque. Agora eles não estavam mais tristes, Isaque era um bom menino, que enchia a casa de alegria e eles o amavam muito. Abraão tinha obedecido e agora, Deus estava abençoando-o com o que mais desejava: um filho! Versículo: “Porque para Deus, não haverá impossíveis em todas as suas promessas”. Lucas 1:37 Oração: Senhor, meu Deus, ensina-me a ser obediente como Abraão foi para que eu possa viver todas as tuas bênçãos! Amém!
tenho musica e tenho trabalhinho

segunda-feira, 17 de outubro de 2016

31 de Outubro - Reforma Protestante e Contra-Reforma e Dinâmica

Hoje precisamos trazer à nossa memória a bênção que foi a Reforma Protestante. Trazê-la, não apenas hoje, e não apenas à memória, mas principalmente à nossa prática de vida e de ensino às nossas crianças; pois muitos andam adulterando a mensagem do Evangelho. Plantemos a semente da verdadeira mensagem do Evangelho no coração delas, e assim, quando ouvirem algo diferente, que foge aos ensinamentos bíblicos, saberão, não apenas identificar, mas estarão preparadas a indicar O Caminho a outras pessoas, quer sejam seus coleguinhas, quer sejam adultos. Sejamos mordomos fiéis na Obra do Senhor, a qual Ele nos confiou.

Causas
O processo de reformas religiosas teve início no século XVI. Podemos destacar como causas dessas reformas: abusos cometidos pela Igreja Católica e uma mudança na visão de mundo, fruto do pensamento renascentista.
A Igreja Católica vinha, desde o final da Idade Média, perdendo sua identidade. Gastos com luxo e preocupações materiais estavam tirando o objetivo católico dos trilhos. Muitos elementos do clero estavam desrespeitando as regras religiosas, principalmente o que diz respeito ao celibato. Padres que mal sabiam rezar uma missa e comandar os rituais, deixavam a população insatisfeita.
A burguesia comercial, em plena expansão no século XVI, estava cada vez mais inconformada, pois os clérigos católicos estavam condenando seu trabalho. O lucro e os juros, típicos de um capitalismo emergente, eram vistos como práticas condenáveis pelos religiosos.
Por outro lado, o papa arrecadava dinheiro para a construção da basílica de São Pedro em Roma, com a venda das indulgências (venda do perdão).
No campo político, os reis estavam descontentes com o papa, pois este interferia muito nos comandos que eram próprios da realeza.
O novo pensamento renascentista também fazia oposição aos preceitos da Igreja. O homem renascentista, começava a ler mais e formar uma opinião cada vez mais crítica. Trabalhadores urbanos, com mais acesso a livros, começaram a discutir e a pensar sobre as coisas do mundo. Um pensamento baseado na ciência e na busca da verdade através de experiências e da razão.

A Reforma Luterana
O monge alemão Martinho Lutero foi um dos primeiros a contestar fortemente os dogmas da Igreja Católica. Afixou na porta da Igreja de Wittenberg as 95 teses que criticavam vários pontos da doutrina católica.


As 95 teses de Martinho Lutero condenava a venda de indulgências e propunha a fundação do luteranismo ( religião luterana ). De acordo com Lutero, a salvação do homem ocorria pelos atos praticados em vida e pela fé. Embora tenha sido contrário ao comércio, teve grande apoio dos reis e príncipes da época. Em suas teses, condenou o culto à imagens e revogou o celibato.
Martinho Lutero foi convocado as desmentir as suas 95 teses na Dieta de Worms, convocada pelo imperador Carlos V. Em 16 de abril de 1521, Lutero não so defendeu suas teses como mostrou a necessidade da reforma da Igreja Católica.

A Reforma Calvinista
João Calvino - reforma religiosa na França João Calvino: reforma na França
Na França, João Calvino começou a Reforma Luterana no ano de 1534. De acordo com Calvino a salvação da alma ocorria pelo trabalho justo e honesto. Essa ideia calvinista, atraiu muitos burgueses e banqueiros para o calvinismo. Muitos trabalhadores também viram nesta nova religião uma forma de ficar em paz com sua religiosidade. Calvino também defendeu a ideia da predestinação (a pessoa nasce com sua vida definida).

A Reforma Anglicana
Na Inglaterra, o rei Henrique VIII rompeu com o papado, após este se recusar a cancelar o casamento do rei. Henrique VIII funda o anglicanismo e aumenta seu poder e suas posses, já que retirou da Igreja Católica uma grande quantidade de terras.
A Contra-Reforma Católica
Preocupados com os avanços do protestantismo e com a perda de fiéis, bispos e papas reúnem-se na cidade italiana de Trento (Concílio de Trento) com o objetivo de traçar um plano de reação. No Concílio de Trento ficou definido:
- Catequização dos habitantes de terras descobertas, através da ação dos jesuítas;
- Retomada do Tribunal do Santo Ofício - Inquisição : punir e condenar os acusados de heresias
- Criação do Index Librorium Proibitorium (Índice de Livros Proibidos): evitar a propagação de ideias contrárias à Igreja Católica.


Intolerância
Em muitos países europeus as minorias religiosas foram perseguidas e muitas guerras religiosas ocorreram,
frutos do radicalismo. A Guerra dos Trinta Anos (1618-1648), por exemplo, colocou católicos e protestantes em guerra por motivos puramente religiosos. Na França, o rei mandou assassinar milhares de calvinistas na chamada Noite de São Bartolomeu.

Você sabia?
- É comemorado em 31 de outubro o Dia da Reforma Protestante. A data é uma referência ao 31 de outubro de 1517, dia em que Martinho Lutero pregou suas 95 teses na porta da Igreja de Wittemberg (Alemanha).

Dinâmica: A Reforma Protestante
Objetivo:
Estudar sobre a Reforma Protestante.
Material:
Um cofre pequeno ou uma caixa
Dinheiro
Martelo, prego, etc
Bíblia
Romanos, capítulo 1, verso 17: "O justo viverá por fé"!!!
Papel com nome indulgências
Uma folha comprida escrito 95 teses
Hino composto por Martinho Lutero. O nome do hino é "Castelo Forte". Ele é considerado o hino universal do evangelismo.
Procedimento:
- Organizem os alunos em círculo.
- Coloquem numa mesa ou no piso(no centro do círculo) os seguintes objetos:
Um cofre pequeno ou uma caixa
Dinheiro
Martelo, prego, etc
Bíblia
O versículo "O justo viverá por fé"(Rm 1.17)
Papel com nome “Indulgências”
Uma folha com nome “95 teses”
Hino composto por Martinho Lutero: "Castelo Forte”(postado abaixo)
- Falem: Na aula passada, foi solicitado a vocês para ler sobre a Reforma Protestante.
- Continuem, falando: Observem estes objetos e falem o que cada um deles faz lembrar acerca da Reforma Protestante.
Neste momento, fiquem atentos pois os alunos vão falar sobre o que lembram da história da Reforma Protestante. À medida que eles falam é importante que vocês acrescentem outras informações sobre o tema.
- Para concluir, vocês podem cantar ou ler com os alunos o hino “Castelo Forte”.

Hino Castelo Forte(Martinho Lutero) – Harpa Cristã 581
AQUI TEM AS 95 TESES DE LUTERO
 http://pastorsergiolourenco.blogspot.com.br/2015/09/conheca-as-95-teses-de-martinho-lutero.html
fonte:http://www.suapesquisa.com/protestante

terça-feira, 4 de outubro de 2016

O TABERNACULO


Sugestão:FAÇA UMA TENDA COM LENÇÓIS OU QUALQUER COISA PARECIDA.Improvise o que vc tiver.

Reúna as crianças dentro da tenda e diga: Bem-vindos ! Hoje temos uma festa especial onde vamos comemorar e aprender. 

É chamada de Festa dos Tabernáculos ou Tendas. Era uma das festas favoritas do povo de Deus na época do Antigo Testamentos. Essa festa foi ordenada por Deus como uma das maneiras de seu povo agradecer-Lhe pelas bençãos recebidas na época da colheita. 

Lembre-se de que naquela época não existiam supermercados nem armazéns onde pessoas pudessem comprar mantimentos; elas tinha que trabalhar duro plantando e colhendo o que precisavam para comer. As pessoas dependiam da graça e cuidado de Deus, que lhes dava o alimento necessário para viver. 

Vamos entrar em nossa tenda e aprender um pouco mais sobre essa festa especial, e compartilhar bons momentos, amigos, comida boa e muita gratidão a Deus!

Antes coloque dentro da tenda: saquinhos com as passas e aveia Arrume os pratinhos de papel, pão e a vasilha com o mel em um lugar apropriado dentro da barraca.
Ajude as crianças a se acomodarem na tenda e diga estão prontos para o lanche?Eles vão amar. Começe a explicar:com suas palavras e de acordo com a idade.

Um tabernáculo é como uma igreja, um lugar para encontrar Deus. 
O tabernáculo era a estrutura que os israelitas construíam para a adoração. 
Depois do Êxodo, o povo israelita acabou vagando pelo deserto por quarenta anos. Juntamente com os Dez Mandamentos, Deus deu a Moisés instruções bem detalhadas em Êxodo (capítulos 25-40) de como o povo tinha que construir o tabernáculo e adorar a Deus. 
Apesar de ser muito luxuosa, essa estrutura era completamente portátil. Toda vez que os israelitas mudavam o seu acampamento de lugar, o tabernáculo mudava com eles. Por ser portátil, o tabernáculo também servia como um símbolo de que Deus andava com o povo de Israel.
Moisés ia ao tabernáculo para determinar a vontade de Deus para o povo. 
Mais tarde, um templo (que não era portátil) foi construído pelo rei Salomão com o mesmo layout do tabernáculo. 
O tabernáculo era diariamente usado como o meio em que o povo se relacionava com Deus. Incenso e outras coisas eram oferecidas a Deus juntamente com orações e louvores. Deus também estabeleceu dias específicos como o dia da expiação quando o povo e os sacerdotes fariam tarefas especiais ou sacrifícios especiais para Deus. 
O tabernáculo se tornou o centro da comunidade israelita enquanto eles estavam no deserto. Quando eles acampavam, o lugar do acampamento de cada tribo era determinado pela localização do tabernáculo. 
Os levitas ficavam em volta do tabernáculo e as famílias de Moisés e de Arão sempre acampavam ao leste, na frente da entrada. 

Mesmo na mudança, o tabernáculo permanecia central, com seis tribos na frente e seis tribos seguindo a trás. 

O ÁTRIO A descrição do tabernáculo na bíblia começa com o quarto de dentro - o Santo dos Santos também traduzido como Santíssimo Lugar. 
No entanto quando começou a construção do tabernáculo, as partes de fora foram feitas primeiro. Dessa maneira é que vamos descrever o tabernáculo - de fora para dentro. A bíblia deixa muito claro que a intenção é que esse fosse um lugar santo para se reunir. Todos os materiais usados eram raros e valiosos, indicando que qualquer coisa associada a Deus era para ser da melhor qualidade.
 As paredes da tenda eram feitas de madeira de acácia que cresce naturalmente no Oriente Médio. Quando o tabernáculo era desmontado para ser movido, muitas famílias tinham trabalhos específicos.
 O tabernáculo era cercado por um átrio cercado (Êxodo 27:9-21). A moldura da cerca era feita de acácia coberta por prata e descansava numa base de bronze. 
Cortinas de linho cobriam essa moldura de fora. Elas eram penduradas em ganchos de prata de uma vara de prata.
 A entrada, na face leste do átrio, era coberta por cortinas bordadas com cores as cores azul, roxa e escarlate. 

O ALTAR DE SACRIFíCIO Nesse átrio estavam o lavatório e o altar. O altar se era o primeiro objeto localizado na entrada do átrio. Os pecadores não podiam entrar diante da presença de Deus, eles tinham que oferecer um sacrifício por seus pecados. É claro que os cristãos acreditam que Jesus Cristo foi o sacrifício pelos pecados de todo o mundo, então podemos entrar na presença de Deus sendo humildes e pedindo perdão. Mas nos tempos do Velho Testamento, coisas - geralmente animais e grãos - eram oferecidos a Deus como parte da redenção dos pecados. Esse altar foi desenhado para queimar sacrifícios. O altar foi construído de madeira oca e coberto por bronze. Isso o tornava leve o suficiente, apesar de seu tamanho, para ser carregado em varas cobertas de bronze que passavam por argolas em bronze nas suas beiradas (Êxodo 27:1-8). Uma grelha de bronze ficava no meio do altar para permitir que o ar fluísse para dentro do fogo. Baldes para as cinzas, ganchos para a carne, as bacias para recolher o sangue e as panelas também eram feitas de bronze. Nos cantos do altar havia dois chifres também cobertos por bronze. Esses chifres podem ter sido úteis para amarrar os animais que seriam sacrificados, e eles também eram simbólicos. Como sinal de proteção uma pessoa em Israel podia ir ao altar e bater nos chifres. Em tempos modernos, pessoas que se sentem ameaçadas ainda procuram um santuário numa igreja quando elas sentem que não há proteção ou justiça em qualquer outro lugar.

 O LAVATÓRIO Entre o altar e a tenda da congregação do tabernáculo havia um lavatório ou pia de bronze (Êxodo 30:17-21). A sua localização - na entrada da tenda da congregação - evitava que as partes interiores do tabernáculo se contaminassem com poeira. Deus é santo, e ele exigia que os sacerdotes se limpassem antes de começarem a ministrar na tenda do tabernáculo. O lavatório era feito de bronze e espelhos. As mulheres que serviam na entrada do átrio do tabernáculo doaram os espelhos. 
O LUGAR SANTO O Lugar Santo era a primeira parte da tenda de dentro do tabernáculo. Os sacerdotes podiam entrar ali para fazer as suas rotinas diárias no lugar do povo de Deus. Dentro do Santíssimo Lugar havia três peças importantes de mobília. 
A MESA DO PÃO DA PRESENÇA Essa mesa era feita de madeira de acácia coberta de ouro (Êxodo 25:23-30). Quando o tabernáculo era transportado, a mesa podia ser levada em varas que passavam dentro de argolas de ouro nas pontas da mesa. Pratos,louças, jarras e tigelas de ouro eram colocadas em cima da mesa. Provavelmente isso era relacionado com ofertas de bebida. Cada sábado, doze bisnagas de pão eram colocadas nessa mesa, simbolizando a provisão de Deus para as doze tribos de Israel. 
O CANDELABRO DE OURO A base para as lâmpadas tinha sete hastes para segurar as lâmpadas (Êxodo 25:31-39). Elas queimavam só o mais puro azeite de oliva e tudo era feito do mais puro ouro. As hastes tinham o formato da flor de amêndoa com botões e pétalas. É provável que as lâmpadas eram feitas para queimar continuamente. 
O ALTAR DO INCENSO O incenso era algo que soltava um aroma agradável a Deus (Êxodo 30:1-10). O incenso também simbolizava a oração, como ainda é nas igrejas episcopal, católica e ortodoxa. Diferentemente do altar de sacrifício no átrio, esse altar era feito madeira de acácia coberta de ouro, não bronze, e não era usada para sacrifícios. No entanto, como no altar de bronze, havia chifres em cada canto e argolas e varas para carregá-lo. Neste altar o sacerdote queimava o incenso toda manhã e toda noite e todo ano no dia da expiação os chifres eram ungidos com óleo. 


SANTO DOS SANTOS No Santo dos Santos estava: 
A ARCA DA ALIANÇA A arca era uma caixa de madeira, como um baú, coberto em puro ouro (Êxodo 25:10-16) por dentro e por fora. A arca representava a presença de Deus com a nação de Israel. Uma arca era uma mobília religiosa comum naquela época no Oriente Médio, mas essa arca era diferente. Na maioria das religiões pagãs, o baú continha uma estátua da divindade sendo adorada. Neste caso, a arca continha três itens que mostravam como Deus se relacionava com o seu povo: as tábuas com os dez mandamentos (a orientação de Deus), a vara de Arão (a autoridade de Deus) e uma jarra de maná (a provisão de Deus para necessidades diárias do Seu povo). A arca era portátil como tudo no tabernáculo. Varas compridas de madeira cobertas de ouro passavam por argolas de ouro em cada canto. Essas varas não podiam ser removidas nunca conforme Deus assim havia instruído (Êxodo 25:15). O 
PROPICIATÓRIO O lugar da expiação dos pecados era no tampo da arca. Era o lugar onde eles achavam que Deus estava assentado. Esse assento era um bloco de ouro puro que ficava em cima da arca (Êxodo 25:17-22). Desta maneira, Deus e sua misericórdia estavam acima da lei que ficava dentro da arca. Havia dois querubins que ficavam um de cada lado do bloco, olhando para o lado de dentro. Todo ano no dia da expiação (Levítico 23:26-31), sangue era espirrado no lugar da expiação no tampo da arca mostrando assim como o sangue do sacrifício se relacionava com a misericórdia de Deus.
  


Agora que entendemos um pouco sobre o Tabernáculo ,chamei vcs para dentro desta tenda para comemorarmos Festa dos Tabernáculos ou Tendas

Distribua os pratinhos de papel e as colheres. Continue: As pessoas gostavam muito dessa festa porque não precisavam trabalhar  e podiam passar o tempo agradecendo a Deus e participando da comemoração toda! Deus disse que todos deveriam trazer frutas como tâmaras para comer. As pessoas louvavam e agradeciam a Deus pelas frutas suculentas que Ele lhes dava para comer durante o ano inteiro.Distribua os saquinhos com passas e frutas secas. Instrua as crianças a colocarem uma colherada de cada item nos pratinhos. As pessoas também se serviam de grãos e pão. Agradeciam a Deus pela alimentação básica diária. Sirva a aveia e o pão. Faça cada criança pegar uma fatia de pão e uma colherada de cereal. Diga: Eles também colhiam mel e agradeciam a Deus porque se lembravam da sua doce bondade. Passe mel para que cada criança pegue uma colherada para colocar no pão.

Diga: O povo tinha uma festa muito legal para celebrar as benção de Deus. Mas antes de comer, com certeza faziam algo muito especial. O que vocês acham que era? Agradeciam a Deus com suas orações! Nós também vamos fazer isso. Convide várias crianças para orar agradecendo as bençãos de Deus em nossa vida diária. Depois, peça a todos na tenda que citem uma benção pela qual querem agradecer de modo especial a Deus. Termine com um "amém" coletivo.

Convide as crianças a desfrutar do que foi servido e conversar 

sobre as bençãos que Deus nos dá nas diferentes áreas da vida,

 como alimento, pessoas com quem convivemos, escola e igreja 

onde aprendemos tanta coisa, e outros aspectos do nosso viver
Quando as crianças estiverem quase terminando, leia Levítico 23.40-43 em voz alta. 
Diga: Há muito tempo, Deus deu instruções bem específicas sobre como seu povo deveria lhe mostrar gratidão. Pergunte:

http://4.bp.blogspot.com/-wU80-n0ZJWg/TjfnmCHmhBI/AAAAAAAAKsQ/_mQNyYeSC_o/s1600/13957.gifO que você acha que Deus sente quando lhe damos graças?
http://4.bp.blogspot.com/-wU80-n0ZJWg/TjfnmCHmhBI/AAAAAAAAKsQ/_mQNyYeSC_o/s1600/13957.gifDe que formas podemos demonstrar nossa gratidão a Deus por suas bençãos?

Diga:  Há muitas maneiras de dizermos obrigado a Deus. Uma das formas é através da oração. Outra, é tratando com bondade as pessoas que encontramos diariamente. Outra maneira é lendo a Bíblia. Vamos ber o que a Palavra de Deus fala sobre agradecimento. Peça para alguns voluntários lerem em voz alta Salmo 35.18; 69.30; 100.4; 106.1 e 1 Tessalonicenses 5.18. Depois pergunte:

http://4.bp.blogspot.com/-wU80-n0ZJWg/TjfnmCHmhBI/AAAAAAAAKsQ/_mQNyYeSC_o/s1600/13957.gifPor que é importante agradecer a Deus por todas as coisas e não somente pelo alimento?
http://4.bp.blogspot.com/-wU80-n0ZJWg/TjfnmCHmhBI/AAAAAAAAKsQ/_mQNyYeSC_o/s1600/13957.gifPor que o coração cheio de gratidão demonstra nosso amor a Deus?
http://4.bp.blogspot.com/-wU80-n0ZJWg/TjfnmCHmhBI/AAAAAAAAKsQ/_mQNyYeSC_o/s1600/13957.gifCite um meio pelo qual você pode agradecer a Deus hoje por alguma coisa que Ele fez.

Peça para as crianças citarem um jeito de agradecerem a Deus hoje por seu amor e ricas bençãos. Depois diga: Outro mode de agradecer a Deus é cantando. Vamos agradecer ao Senhor hoje e todos os dias porque podemos desfrutar de sua bondade, amor, ajuda e tantas bençãos!
Termine cantando "Este é o dia que o Senhor criou", ou outras canções alegres e conhecidas que louvam e agradecem a Deus.

trabalhos manuais 











Fonte: iLúmina e internet blog da tia ale e internet